terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Como lidar? Um pouco sobre mim, liquidações e afins

Deixem-me confessar algo para vocês: em épocas de liquidação meu celular não para de receber mensagens! E pensando sobre assunto, percebi que tenho dois sentimentos perante esta situação: primeiramente um impulso (com um pinguinho de angústia) alimentado por aquela etiqueta de poucos dígitos para poder ver (comprar) tudo que a loja me oferece. O segundo é de que sou dona e controladora da minha consciência e vou ser leal aos meus princípios, já que sou uma consultora e preciso viver o que digo/ensino. Ou seja, não gasto com o que não preciso, analiso o quanto, de fato, aquela peça baratinha me será útil a longo prazo, para assim passar longe das malditas compras “burras”. Vejam só, além de profissional, sou humana!

Diante desses fatos, o que posso dizer às minhas clientes e amigas é que antes de cederem às tentações (ou não) prestem atenção em algumas dicas, ou conselhos mesmo:

· Tenha completo conhecimento do seu guarda-roupa, ou seja, o que você tem, o que usa, como usa e o que está fazendo falta no seu uso do dia-a-dia.

· Anote! Tenha no seu armário um bloquinho e uma caneta para anotar o que lhe falta na hora de vestir. Veja bem, não o que você “deseja” de ter, mas o que completaria sua produção com o que você já tem no seu guarda-roupa.

· Tenha foco! Se o que falta é roupa para trabalhar, para sair, para praia... Procure promoções/liquidações em lojas que tenha o que você precisa.

· Se não está precisando de nada “urgente”, aproveite para comprar peças de formatos e cores atemporais (sem detalhes, estampas ou fomatos que sejam datados, daquela época) que possam ser usados em 2011, 2012... Roupas que são mais caras do que você compraria normalmente, mas que nas promoções são mais acessíveis e que fará “diferença” no seu guarda-roupa. Como um vestido de festa, uma “boa” peça de alfaiataria ou um acessório de ótima qualidade. Mas sempre lembrando: não é comprar só pa ter, é para usar num futuro próximo!

· É melhor gastar R$ 300,00 num bom produto e ter a certeza de usá-lo no mínino 30 vezes. Do que comprar várias peças de R$ 10,00 e nunca sairem do armário.

Pra começar, acredito que seja isso. Mas sempre lembrando: não faça nada do que você possa se arrepender, como muitas prestações ou roupas em excesso, até porque para quem sofre da síndrome das “novidades” mês que vem já estará chegando “preview” da coleção outono/inverno nas lojas. E quando se tem muito para escolher, pouco se usa... Pensem nisso!


.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Saias longas

Como sempre falo, tudo na moda é cíclico, vêm e vai com grande frequência, mas sempre com modificações e adaptações – graças a Deus! Ou seja, um dos grandes aliados para estarmos sempre de bem com o guarda roupas nada mais é do que o nosso próprio e atento ''olhar''. Se nunca o perdermos, estaremos sempre utilizando, reinterpretando e tirando o melhor de cada tendência. Ah, isso é uma delícia, pois não nos tornamos escravas e sim belas usuárias que desfrutam desse mundo fashion – assim seja, amém!
E um grande exemplo disso que estamos falando são as saias longas. Quem aqui não viu um modelo desses nos anos 70? Pois mesmo quem não tenha visto, pode ficar atenta que elas estão voltando com tudo – principalmente para a estação mais quente do ano que requer uma proteção e conforto extra.

TRUQUE: a grande sacada para investir nesse tipo de saia é combiná-las com regatas, blusas fresquinhas – sempre com a intenção de deixar um pouco de ''pele'' a mostra – criando a ilusão de alongar, compensar e emagrecer a silhueta, pois cobrir tudo é privilégio somente para as MUITO magras e altas (ou seja, a minoria). Para quem deseja alguns centímetros a mais a dica é optar por modelos de cintura alta, colocar a regata ou blusa por dentro da saia e/ou combiná-los com tops da mesma cor. Sem medo de errar e com muito conforto, arrisquem-se!
.